Desprendendo o sentido

(…)embora a razão tenha trazido para o homem a capacidade de dominar o mundo, especialmente através da ciência e da técnica, trouxe também consequências negativas: a perda de sentido e a perda de liberdade.

Max Weber.

Do livro abaixo (citado numa conversa do facebook):

lei do porrete e da dentada

“Assinalou além disso, a decadência ou a desintegração da sua natureza moral, coisa inútil, obstáculo até, na impiedosa luta pela existência. No sul, onde imperava a lei do amor e da fraternidade, sim senhor, era muito bonito respeitar a propriedade privada e os sentimentos do indivíduo; mas no norte, sob a lei do porrete e da dentada, era louco todo aquele que tais coisas tivesse em consideração; tanto quanto ele observara, não podia fazer vida.”

Jack London, O Apelo da Selva.

 

 

carruagem do tempo (goethe)

“Criança, criança! Basta! Como fustigados por espíritos invisíveis, os cavalos
solares do tempo arrebatam consigo o carro leve do nosso destino, e nada
mais nos resta senão segurar firme as rédeas, com toda nossa bravura, todo
o nosso sangue-frio, e desviar as rodas ora para a direita, ora para a esquerda,
aqui de uma pedra, ali de um precipício. Para onde vamos…quem o sabe? Mal
nos lembramos de onde viemos.”

Goethe, Memórias, “Poesia e Verdade”.