“Singularidade” é um buraco negro

Enquanto as novas ideias passam pelo processo de decantação, eu vou tungar um post do Diego Lara que tem a ver exatamente com isso:

As mágoas e a singularidade.

Tem momentos da vida que paramos para refletir e analisar os erros e acertos.
Confesso que estou passando por um período da minha vida – que se alastra por quase um ano – que, as divagações e questionamentos superam a ação, gerando assim uma quantidade menor de produção (intelectual, artística, profissional) porém com uma densidade muito maior.
As mágoas acumuladas nos últimos anos começaram a se entrosar, compondo um cenário psicológico tão absurdamente absurdo, que nem eu, rei e comandante em chefe desse exercito, consigo controlar as ações e decisões tomadas em alguns momentos.
Mas não é só isso!
E ai que entra a tal “singularidade”. O termo, que foi aplicado primeiramente na física, designa fenômenos tão absurdos que as equações não são mais capazes de descrevê-los. Um exemplo disso são os buracos negros que, devido ao absurdo e caótico poder de sua densidade que, deixa no chinelo todas as leis que poderiam analisá-los.
Ou seja, a mente humana passa por diversos momentos de “singularidade” onde, querendo ou não, suas ações não podem ser julgadas ou analisadas por nenhum prisma.
Isso não é uma desculpa para ações tomadas.
É simplesmente o meu ponto de vista sobre o buraco negro que minha cabeça está se tornando.

Amo vocês!

Só porque esse puto ainda usa o blogger e não cria permalink dos posts, recomendo o processo Ctrl+C aqui > Ctrl+F e Ctrl+V aqui pra achar o post exato. Eu também amo vocês.

Anúncios

Depois do Elefante e do Rinoceronte, o Macaco.

Depois do Válvula Rock fazer um puta festão com Pata de Elefante, Rinoceronte e Variantes, agora os caras resolveram quebrar a banca e trazer pro litoral do Vale uma das bandas de post-rock mais fodas da américa latina (do universo!):

tem também a banda nova do Cassiano Fagundes (ex-Magog) com o Guilherme Zimmer (ex-Ambervisions), o Cassim & Barbária. Pra completar a tríade do festival, os Lenzi Brothers sobem ao palco pra mostrar aquilo que eles sabem fazer de melhor: rock (o Buca tem seus dotes pro design, mas deixa quieto).

E não é só isso. Uma cena cultural forte não se constrói apenas com shows e música, tem que transcender certos públicos e ir mais longe, promover a criação de conteúdo autoral.

Pensando nisso, o pessoal do Válvula organizou um ciclo de palestras e workshops sobre o cenário atual da cultura independente nacional; exposição dos trabalhos do Diego Lara (o cara que faz os cartazes-monstro pro Válvula); lançamento de documentários musicais; mostra de vídeos da produtora Bulletree, e muito mais coisa. Só gente bonita e inteligente!

A exposição do Diego Lara tá rolando agora, na Fundação Cultural de Balneário Camboriú.

——————————————————————-

Show Macaco Bong, Cassim & Barbária e Lenzi Brothers

Quando: Sábado 06/08, 22h (hoje!)

Onde: Santa República Pub, Av. Brasil n.10, Balneário Camboriú – SC

Quanto: $15 antecipado na Three Cool Cats ou com o staff. $20 na hora.

Todas as informações aqui no site: